Extração de dentes

Por Odonto em 28 de Julho de 2017
extracao de dentes

A extração de um dente é um processo comum nos consultórios médicos e pelo qual muitas pessoas passam todos os dias.

Apesar disso, a extração de dentes é um procedimento que costuma ser a última alternativa dos dentistas e na maioria dos casos é feita apenas para evitar problemas ainda mais graves, como o nascimento de dentes desalinhados, no caso de crianças, e até a formação de cistos e tumores.

 

As principais causas para a extração de um dente são:

Cáries muito profundas

A partir do momento que uma cárie atinge as camadas internas do dente, principalmente a polpa, é possível que o dente fique comprometido, ou seja, é mais fácil e mais eficaz extrair o dente do que tratá-lo.

Infecções profundas

A extração também é recomendada para casos de infecção muito profunda, já que assim é mais fácil limpar a região, extrair os tecidos contaminados pelas bactérias e evitar que a infecção atinja o osso e inclusive que se espalhe para outras regiões do corpo.

Falta de espaço

Muitas vezes a boca não se desenvolve completamente ou não atinge o tamanho necessário para acomodar todos os dentes permanentes. Por isso, em alguns casos é recomendada a extração de algum dente, mesmo que 100% saudável, para não provocar o apinhamento da arcada e prejudicar os outros dentes e os movimentos da boca.

Dentes que não erupcionam ou erupcionam parcialmente

A extração é recomendada também na maioria dos casos de dentes que não nascem ou que erupcionam apenas parcialmente. Dentes que não nascem podem ser dentes extras que não tem utilidade para o funcionamento normal da boca e por isso não são necessários.

Já aqueles dentes que nascem apenas parcialmente também podem prejudicar o funcionamento correto da boca e se tornam espaços de fácil acúmulo de restos de alimentos e de placa bacteriana, podendo ser focos de cárie e problemas periodontais (de gengiva) no futuro.  O mesmo acontece com dentes que nascem fora da posição correta: o dentista avalia o caso e define se é possível corrigir por meio de tratamento ortodôntico ou se a extração é a melhor solução.

 

Dentes de leite que precisam ser retirados

Durante a fase de dentição mista, quando as crianças trocam os dentes de leite pelos dentes permanente, muitas vezes ocorre simplesmente que um dente decíduo (de leite) demora muito a cair. Nesses casos, o dentista pode recomendar a extração para evitar problemas nos dentes permanentes que nascerão depois.

Procedimento

A definição para saber se um dente precisa ser extraído ou não deve ser feita somente por um especialista. Para ter certeza, o dentista certamente pedirá a realização de exames de radiografia e revisará o histórico dentário do paciente.

O procedimento para a extração de um dente é simples, mas ainda assim requer uma série de cuidados, afinal é um processo cirúrgico e exige todas as precauções de qualquer outra cirurgia.

Na hora da extração é aplicada uma anestesia local via injeção. Logo, o dente é descolado do osso pelo dentista e, se necessário, quebrado em partes para facilitar a extração e evitar o uso de força excessiva. Depois o dente é extraído com um fórceps e o dentista higieniza e fecha o espaço antes ocupado pelo dente com alguns pontos cirúrgicos.

 

Aqui na OdontoPrev você encontra o Plano Dental Bem-Estar que oferece limpeza, restauração, tratamentos de gengiva e muito mais.

 

Acesse e confira as opções que a OdontoPrev tem para te oferecer.